Crepioca de Abobrinha

outubro 24, 2014 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 24/10/14

A moda agora é Crepioca: omelete feita com tapioca. Eu gosto bastante, acho que satisfaz bem e vale por uma refeição, ainda mais acompanhada de uma saladinha! Esta é a minha receita; espero que gostem! )

Ingredientes:
- 1/2 abobrinha ralada
- 2 ovos
- 2 colheres (sopa) tapioca
- 1 colher (sopa) leite
- Sal à gosto

Modo de Preparo:
Dissolva a tapioca no leite. Primeiro acrescente os ovos bem batidos, depois os demais ingredientes e bata mais um pouco. Frite em frigideira pequena untada com azeite.

A minha crepioca fica altinha, pois uso a mini omeleteira; para ficar mais larga e fina, basta usar uma frigideira maior. Quem aderiu à dieta “sem lactose”, pode substituir a colher de leite por água (de preferência gelada).

.


Crepioca de Abobrinha: uma delícia #fit :)

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 1 Comentário »

Conheça os tipos de dores de cabeça

outubro 22, 2014 by Danny Mou

Frequentemente encontramos pessoas com algum tipo de dor de cabeça ou, na linguagem médica, cefaleia. Dentre as mais frequentes, estão a enxaqueca e a sinusite.

Para saber de fato do que se trata, o neurologista na Rede de Hospitais São Camilo, Edson Issamu Yokoo, explica que o diagnostico das duas doenças é clinico. “Na enxaqueca, os exames são normais. Já na sinusite, os exames podem ou não mostrar alterações”, explica.

A enxaqueca é um tipo de cefaleia primaria, ou seja, que não é causada por nenhuma outra doença. A dor é geralmente unilateral, latejante, acompanhada ou não de sintomas visuais ou motores. Também é acompanhada de fotofobia (intolerância a luz) ou fonofobia (intolerância ao barulho), tontura, náuseas e vômitos (durante o período de dor) e piora com as atividades rotineiras. A dor é autolimitada (termina em determinado momento) e pode durar até 72 horas.

Já a sinusite é uma inflamação, infecciosa ou não, nos seios da face – que são cavidades ósseas localizadas na região frontal, maxilar e paranasais. Na infecciosa, pode ser bacteriana ou viral, e na não infecciosa, geralmente é alérgica. A dor é localizada no seio inflamado (na testa, nas maçãs do rosto, no maxilar e/ou ao redor do nariz), podendo ter irradiação lateral, posterior ou para toda a cabeça.

A dor geralmente ocorre na sinusite aguda e é acompanhada de febre, coriza e obstrução nasal. A duração da cefaleia acompanha a progressão do tratamento da infecção. A sinusite crônica geralmente não apresenta cefaleia.

Consulte sempre um médico. Fonte: Edson Issamu Yokoo, neurologista na Rede de Hospitais São Camilo

.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» Deixe seu Comentário AQUI! »

Bolo de Cenoura com Brigadeiro

outubro 21, 2014 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 21/10/14

Esta receita tradicional, aprendi com a minha mãe, que sempre fazia Bolo de Cenoura. Só que ela gostava com aquela cobertura açucarada de chocolate; eu prefiro com recheio e cobertura de brigadeiro mole! ;)

Ingredientes da Massa:
- 3 ovos
- 2 cenouras grandes
- 1 xícara (chá) óleo
- 2 xícaras (chá) açúcar
- 3 xícaras (chá) farinha trigo
- 1 colher (sopa) fermento em pó

Peneire a farinha de trigo com o fermento e reserve. Bata no liquidificador por 2 minutinhos: ovos, cenouras, óleo e açúcar. Depois despeje na farinha peneirada, misturando com o fouet (batedor de arame) até incorporar.

Leve ao forno médio pré-aquecido, em forma retangular média untada e enfarinhada, até dourar (cerca de 25 – 30 minutos). Desenforme morno e deixe esfriar bem antes de cortar ao meio.

.

Ingredientes do Recheio/Cobertura:

- 1 lata de leite condensado
- 1 colher (sopa) manteiga sem sal
- 3 colheres (sopa) chocolate em pó
- 1/2 caixinha de creme de leite

Misture todos os ingredientes e leve ao fogo médio, mexendo sem parar até o ponto de brigadeiro mole.

Separe 2/3 do brigadeiro para o recheio e 1/3 para cobrir a parte de cima do bolo (deixe as laterais sem cobertura). Salpique granulado por cima e corte em quadrados.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» Deixe seu Comentário AQUI! »

Como o horário de verão afeta nosso organismo

outubro 20, 2014 by Danny Mou

Com a chegada do horário de verão, precisamos dormir e acordar uma hora mais cedo. Essa mudança tem efeitos variados para nossos corpos, dependendo do organismo de cada pessoa.

Sabemos que pessoas que dormem e acordam mais cedo sofrem mais com essa adaptação, assim como pessoas que já possuem distúrbios do sono. Mas os efeitos também podem ser causados por fatores emocionais: é mais fácil nos adaptarmos ao novo horário curtindo as férias do que encarando nossa rotina de trabalho diária.

A boa notícia, porém, é que o horário de verão não representa nenhum problema tão sério para a maioria das pessoas. Waldyr Lázaro Bueno Filho, clínico geral da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, conta que, em média, são necessários de dois a sete dias para que o corpo se adapte e tudo volte ao normal.

.
Para ajudar nesse processo, Dr. Waldyr dá algumas dicas!

1) Pratique atividades físicas regulares, principalmente no período da manhã, duas horas depois de acordar. Se a única opção de horário for à noite, é melhor escolher as caminhadas, com intensidade moderada, três horas antes de dormir, para relaxar. Exercícios em dias de muito calor devem ser praticados na sombra ou em lugares climatizados.

2) Opte por alimentos de fácil digestão, como massas com molhos leves, frutas, verduras e legumes, principalmente à noite. Evite estimulantes, como café, álcool e energéticos, prejudiciais ao sono.

3) Deite-se um pouco mais cedo. O quarto deve estar completamente escuro, para estimular a produção de melatonina.
4) Exponha-se à luz do dia o mais cedo possível, para adaptar o seu cérebro ao novo horário.

5) Evite usar computadores e filmes ou livros excitantes, que estimulam a produção de cortisol e adrenalina, hormônios prejudiciais ao sono.

6) Não use medicamentos soníferos sem prescrição médica.

.
Dr. Waldyr acrescenta que as pessoas que dormem e acordam cedo estão mais propensas à sofrerem alterações hormonais causadas pelo novo horário, podendo ter alterações no sono e no humor. Contudo, a intensidade e importância dessas alterações variam de indivíduo para indivíduo. São elas:

1) Prejuízo na produção de melatonina, hormônio produzido pela glândula pineal, responsável pela indução do sono, e cuja produção depende da ausência da luz. Os dias mais longos diminuem a secreção desse hormônio prejudicando o início do sono.

2) Diminuição na produção do hormônio do crescimento pela hipófise, produzido nas primeiras fases do sono profundo. Este hormônio é importante para manutenção do tônus muscular, diminuição do excesso de gordura, melhora do desempenho físico e combate à osteoporose.

3) Diminuição na produção de leptina, responsável pelo controle da saciedade. Causando, portanto, aumento da ingestão alimentar e aumento do risco de obesidade.

4) Por último, incremento na produção de hormônios da supra renal, chamados de hormônios do estresse, como a adrenalina e o cortisol, que, por sua vez, aumentam a taxa de glicose, a pressão arterial e o risco de osteoporose, entre outros.

.
Marisa Resende Coutinho, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, acrescenta: “Com a introdução do horário de verão, é comum nos sentirmos mais cansados, e também com dificuldade para dormir. Para não sofrer muito nesta transição, investir em alimentos que facilitem a produção do hormônio do sono pode ajudar. Estes alimentos são: leite, banana, hortelã, erva cidreira”.

A nutricionista também recomenda, no período da tarde, refeições leves e de fácil digestão, como frutas, verduras e legumes: “Deve-se evitar a ingestão de café ou outras bebidas que contenham cafeína, como coca-cola, chá preto e mate, pois estimulam o sistema nervoso, levando à perda do sono. Cigarro e bebidas alcoólicas também podem prejudicar o sono”.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» Deixe seu Comentário AQUI! »

Contaminação por Ebola pode encarecer chocolate

outubro 17, 2014 by Danny Mou

Epidemia na África Ocidental fez com que preço do cacau subisse 16,4%. Países afetados localizam-se na principal região produtora da fruta

A epidemia de Ebola na África Ocidental provocou mais de 4,5 mil mortes até o momento, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas a propagação da doença começa também a preocupar setores da economia como a indústria produtora de cacau e de chocolate. Os países em que há maior número de casos de Ebola (Guiné, Libéria e Serra Leoa) ficam próximos da Costa do Marfim e de Gana, responsáveis por 61% da produção de cacau no mundo. Como consequência, o preço da fruta acumulou alta de 16,4% em 2014 na Bolsa de Nova York. O contrato com vencimento em dezembro subiu 1,6% na quarta-feira, para 3.153 dólares por tonelada.

“Guiné, Libéria e Serra Leoa representam menos de 2% da produção mundial de café, cacau, borracha, óleo de palma e algodão. No entanto, a maior preocupação está na possibilidade de a doença se espalhar para a Costa do Marfim e Gana, que respondem por 60% da produção global. Se incluirmos ainda a Nigéria e os Camarões, a região é responsável por pouco mais de 70% da produção mundial de cacau”, explicaram os analistas do Deustche Bank. Se a epidemia de ebola alcançar a Costa do Marfim, o transporte do cacau das plantações até os portos ficará comprometido devido às medidas de contenção que serão adotadas pelas autoridades de saúde.

Grandes produtoras de chocolate anunciaram a doação de 680 mil dólares para ajudar a conter o surto de ebola na África Ocidental. “Esse surto afeta a nós e a sociedade em geral”, disse nesta quinta-feira o executivo-chefe (CEO) da Nestlé, Paul Bulcke, durante teleconferência para divulgação dos resultados da companhia. A Nestlé não possui fábricas em Serra Leoa, Guiné e Libéria. Mas ofereceu 106 mil dólares para a Cruz Vermelha para ajudar a combater a doença e evitar que o vírus chegue até Costa do Marfim e Gana. Fonte: Veja

Costa do Marfim e de Gana são responsáveis por 61% da produção de cacau no mundo!

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» Deixe seu Comentário AQUI! »

Suflê Creme de Milho

outubro 16, 2014 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 16/10/14

Receita bem prática de suflê; vale a pena conferir! ;)

Ingredientes:
- 200g Milho Verde Fugini (1 sachê)
- 300ml de Creme de Milho Fugini (1 sachê)
- 1 ovo
- 50ml leite
- 1 colher (sopa) bem cheia de Amido de Milho Fugini
- 2 colheres (sopa) parmesão ralado
- sal ou tempero em pó à gosto
- Parmesão ralado grosso para polvilhar

Modo de Preparo:
Bata os 5 primeiros ingredientes no liquidificador por cerca de 2 minutos, depois acrescente o parmesão ralado e dê mais uma leve batida. Despeje a mistura numa forma média untada e enfarinhada. Polvilhe parmesão ralado grosso por cima. Leve ao forno médio pré-aquecido, por cerca de 30 / 35 minutos (até dourar por cima).

.

Produtos Fugini utilizados nesta receita!

.


A Fugini também está presente nas mídias sociais:
Facebook e Twitter

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» Deixe seu Comentário AQUI! »

Novidade: Família Pirakids

outubro 15, 2014 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 15/10/14


Foto: Divulgação

A alimentação dos filhos é sempre uma preocupação para os pais. De um lado, muitos têm dificuldade de fazer os filhos comerem. De outro, o risco da obesidade infantil, devido às inúmeras opções não saudáveis disponíveis no mercado. Uma alimentação equilibrada é um dos princípios para o crescimento saudável e é esse motivo que levou a Piracanjuba, uma das maiores marcas do segmento lácteo brasileiro, a criar a família Pirakids. “Unificamos todos os produtos destinados ao público infantil na linha Pirakids, que agora contempla as bebidas lácteas Pirakids e Piracanjuba zero lactose e o leite UHT Integral Piracanjuba Crescer. Todos os produtos virão com a mascote da marca”, afirma Lisiane Guimarães, gerente de marketing da Piracanjuba.

A família Pirakids será grande aliada dos pais, por proporcionar saúde e nutrição adequada para os filhos. A criançada, em troca, vai receber muito sabor e qualidade. O Pirakids Crescer, por exemplo, é indicado para o crescimento saudável das crianças de 4 a 10 anos. É fortificado com ferro, zinco e vitaminas A, C e D, além de ser rico em cálcio, tornando o leite um alimento ainda mais completo. Ele ajuda a prevenir doenças, mantém o bom funcionamento do organismo e auxilia no funcionamento do sistema nervoso e na síntese de colágeno.

Já a bebida láctea Pirakids zero lactose, no sabor chocolate, é uma opção a mais para quem tem intolerância à lactose. Ela é leve, saborosa, saudável e inovadora no segmento. Composta por leite integral e cacau, tem sabor de chocolate ao leite e está disponível em embalagem Edge, de 200 ml, com canudo. “Com quase seis décadas de existência, uma das prioridades da Piracanjuba é atender às reais necessidades de seus consumidores. É para isso que trabalhamos. Com o aumento do número de pessoas com intolerância à lactose em todo país, queremos dar opções de alimentos saudáveis a essa parcela da população”, explica Lisiane.

Por fim, o último membro da família é a já conhecida bebida láctea Pirakids, nas versões 1 litro, em embalagem Edge com tampa de rosca, e 200 ml, com canudo. O produto é indicado para ser levado na lancheira ou para consumir nos momentos de recreação e consumo familiar.

A família Pirakids pode ser encontrada em atacados, supermercados, hipermercados e empórios de todo o Brasil. Fonte: Release Oficial

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

Related Posts with Thumbnails

» Deixe seu Comentário AQUI! »