Arquivo da Seção 'Arquivos 2016'

Sopa de Carne com Macarrão e Legumes

4th novembro, 2016 by Danny Mou

Assim que chega uma frente fria, eu já preparo uma deliciosa e pedaçuda sopa de carne! :D Coloco vários legumes, de cores diferentes.

Ingredientes:
- 1/2Kg de carne em cubos pequenos (pode ser patinho ou coxão mole)
- 1 cenoura grande
- 1 chuchu ou 2 batatas médias
- 8 ou 10 vagens
- 4 mandioquinhas
- 1/2 cebola pequena picadinha
- 1 xícara (chá) macarrão para sopa
- 1 1/2 litro de água quente
- 2 cubos de caldo de carne
- 1 colher (chá) molho inglês
- sal à gosto

Ingredientes:
Descasque e pique os legumes em tamanho médio. Refogue a cebola num fio de óleo, acrescente a carne e deixe dourar. Acrescente 1/2 litro de água quente e os cubos de caldo, deixe ferver e feche a panela de pressão. Cozinhe em fogo alto por 20 minutos. Desligue o fogo e espere a pressão sair para abrir a panela.

Coloque os legumes (menos a mandioquinha), e meio litro de água quente. Mexa e acrescente o sal e o molho inglês. Quando ferver, tampe a panela de pressão e deixe em fogo médio por 20 minutos. Desligue e quando sair a pressão, abra a panela e coloque a mandioquinha, o macarrão e o último meio litro de água quente. Prove e corrija o sal. Tampe novamente a panela de pressão e deixe cozinhar por mais 7 minutos.

Receita publicada originalmente em 19/05/09

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 3 COMENTÁRIOS »

Pudim de Sorvete com Calda de Chocolate (PAP)

21st outubro, 2016 by Danny Mou

Esta é uma daquelas receitas que existem em diversas versões: acrescenta um ingrediente, troca outro, muda o nome… enfim, cada um faz do “seu jeito”! ;)

O importante é que fica deliciosa, ideal para os dias de calor que estão chegando. Aqui em casa todo mundo adora, inclusive eu! hehehe

É preciso fazer de véspera e deixar 24h no freezer, para ficar com a consistência de sorvete.
O amargo da calda contrasta muito bem com o doce do pudim, dando um equilíbrio excelente.

Veja abaixo minha versão da receita, com as fotos do “passo a passo”:

Pudim de Sorvete com Calda de Chocolate

Cobertura:
- 8 colheres (sopa – cheia) chocolate em pó
- 2 colheres (sopa) açúcar
- 200ml de água mineral

Levar ao fogo, mexendo até dar uma engrossada (+/- 3 minutos). Deixe esfriar bem, coloque na forma para pudim com um furo no meio e leve ao freezer.

O pudim já é doce, então a calda precisa ser um pouco mais amarga para equilibrar; se usar achocolatado, a cobertura vai ficar muito doce.

.

Creme:
1ª Parte =>
- 1 lata de leite condensado => usei Mococa
- 2 medidas da lata de leite comum integral
- 3 gemas passadas pela peneira
- 1 colher (chá) essência de baunilha

Levar todos os ingredientes ao fogo, mexendo até começar a borbulhar (cerca de 12 minutos). Passe para uma tigela e deixe esfriar totalmente, mexendo de vez em quando, para não criar uma película em cima.

2ª Parte =>
Bater as 3 claras em neve, acrescentar 6 colheres (sopa – rasa) de açúcar e bater mais um pouquinho para incorporar. Misture ao creme (1ª parte) quando estiver completamente frio e mexa até ficar homogêneo.

.

Despejar na forma já com a calda.

.

Levar ao freezer por 24h, coberto com papel alumínio.

Para desenformar:
- se a forma for de alumínio, pode passar uns minutinhos na boca do fogão; depois desenforme.
- se a forma for de vidro, coloque um pouco em água quente; depois desenforme.

Se sobrar, guardar no freezer coberto com papel alumínio ou num pote com tampa, para evitar a formação de cristais de gelo.

Receita publicada originalmente no Blog em 02/12/2010

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 3 COMENTÁRIOS »

Hoje vamos falar sobre pão integral

28th setembro, 2016 by Danny Mou

Como escolher o pão? Lendo o rótulo…

A tarefa de escolher nosso pão matinal não é fácil. Encontramos mais de 130 tipos de pães nas gôndolas dos supermercados. Pão integral, 100% integral, sete grãos, nove grãos, doze grãos, light, diet, cenoura, quinua, iogurte, nozes, soja, sírio integral, francês integral e até italiano integral. São muitas as variações. Tantas opções causam mais confusão do que ajudam o consumidor. O jeito é ler os rótulos e se informar para não cair em algumas armadilhas. Por exemplo, o fato de ter vários grãos não significa que o pão apresente um número maior de fibras – o pão doze grãos e nove grãos têm menos fibras que o sete grãos.

A inscrição de zero gordura trans também não deve ser levada ao pé da letra, pois obedecendo às normas da Anvisa, um alimento pode conter pequenas quantidades de gordura hidrogenada por unidade, sem a obrigatoriedade de informar no rótulo tal valor. Contudo, esse valor não declarado pode se tornar significativo, quando o consumo alcança maiores porções desse alimento.

O avanço da engenharia dos alimentos tem permitido a fortificação dos pães com inúmeros nutrientes como vitaminas, ômega 3 e ômega 6, que, pelas pequenas quantidades, poucos benefícios trazem para a saúde, não justificando a opção por esses alimentos suplementados. As informações dos rótulos, muitas vezes, não apresentam significância real, constituindo-se apenas numa estratégia para atrair o consumidor e buscar um diferencial num mercado tão competitivo.

Já o teor em sódio, em média 125 mg por fatia de pão, causa preocupação, pois assim como a maioria dos alimentos industrializados, integrais ou não, o pão contém excesso de sódio, o que dificulta a adequação do consumo recomendado, sem ultrapassar a recomendação máxima de 12 gramas de sal/dia (5 gramas de sódio).

Que pãozinho levar para casa?

Os pães são fontes práticas, baratas e saudáveis de carboidratos para as nossas refeições, principalmente para o café da manhã. Como todo alimento, o pão pode se tornar deletério quando consumido de maneira abusiva, pois tem considerável valor calórico, seja ele integral ou de farinha branca. Se observarmos seu valor calórico, o pão francês (50g) com suas 150 calorias, não apresenta muita diferença em relação ao seu equivalente integral, com suas 140 calorias em duas fatias (50g). A vantagem entre os dois são a inclusão das fibras, favorecendo os pães integrais.

As versões lights dos pães integrais foram questionadas em pesquisa recente realizada pelo Inmetro e veiculada pela mídia televisiva. O órgão fiscalizador constatou que as versões lights possuem fatias menores e com menor teor de carboidrato, o que pode não garantir a saciedade conferida pelas versões integrais normais, favorecendo o consumo de porções maiores. Assim, estes pães não cumprem sua função de alimento light, são mais caros e não apresentam vantagens em relação às versões integrais normais.

Diante das informações disponíveis, não há fundamento para abolir o consumo dos carboidratos e muito menos dos pães. Quando abolimos esse nutriente, seguimos uma dieta desequilibrada, pois abolindo os carboidratos, definitivamente excedemos no consumo de gorduras e proteínas. Com isso, além de comprometer a normalidade do metabolismo do nosso organismo, não garantimos a perda de peso. Fonte: Minha Vida

Pão integral

Trata-se de uma variedade de pão, consumido, segundo alguns autores, desde a era pré-histórica. Nessa altura, por ausência de técnicas de refinação, este tipo pão era produzido através de grãos de cereais triturados, embebidos em água ou leite, que dava origem a uma massa que posteriormente era seca ao ar e depois cozida em pedras quentes, originando o pão como produto final.

Embora possa ser constituído por farinhas oriundas de outros cereais, como o centeio ou milho, usualmente o pão integral é produzido tendo por base a farinha do grão de trigo.

O grão de qualquer cereal possui na sua estrutura diferentes constituintes, nomeadamente o pericarpo, a componente mais externa do grão; o gérmen, a camada intermédia do grão e por fim o endosperma, a sua estrutura mais interna. Na produção deste tipo de pão (integral), a farinha utilizada resulta da moagem de todo o grão. Por isso, estas três estruturas do grão, todas elas com composições nutricionais diferentes, vão estar presentes no produto final.

.
Prós e contras

O componente responsável pelos benefícios do consumo deste tipo de pão é o mesmo que leva a que este alimento seja mal tolerado por alguns indivíduos. Trata-se da fibra. O fato da farinha que constitui este tipo de pão ter sofrido um baixo processo de refinação faz com que o teor de fibra seja elevado. Esse fato torna-se vantajoso já que este nutriente, quando presente nos alimentos, leva a que estes apresentem um maior efeito saciante, diminuindo por isso a sensação de fome. Além disso, é reconhecido que a fibra insolúvel (a maior fração da fibra no pão integral) promove um aumento da velocidade do trânsito intestinal, sendo por isso benéfica em situações de obstipação.

Contudo, por outro lado, graças ao seu importante teor de fibra insolúvel, o consumo de pão integral está muitas vezes associado a um aumento da flatulência, sendo por isso, nalguns casos referido como causador de algum mal estar.

O consumo de alimentos ricos em fibra, como é o caso do pão integral, tem sido frequentemente associado a um menor risco de desenvolvimento de patologias, nomeadamente alguns tipos de cancro como cólon e reto, ou outras patologias crônicas como é o caso da diabetes ou obesidade.

.
Lado a lado com…

O alimento com o qual é mais frequentemente comparado é sem dúvida com o pão de trigo refinado, o chamado pão branco. A idéia de que o pão integral é menos calórico que o pão branco não passa de um mito, já que uma fatia de pão integral (cerca de 28g) apresenta perto de 69kcal, enquanto uma fatia de pão branco (25g) apresenta 66kcal. Os teores de gordura e de glicídios são semelhantes nos dois tipos de pães. As grandes diferenças surgem pelo fato do pão integral apresentar um maior teor de proteína, de vitaminas, nomeadamente as do complexo B, minerais como o magnésio, e por fim maior teor de fibra.

.
Com peso e medida

A inclusão deste alimento na dieta habitual é aconselhado por muitas organizações, como American Dietetic Association, sendo também frequentemente indicado nas dietas de controlo de peso. O incentivo ao consumo deste alimento não resulta do seu valor calórico, pois esse é muito semelhante ao do pão branco, mas sim pelo seu elevado teor em fibra. A presença deste nutriente poderá ajudar no controlo de apetite, graças ao seu importante efeito saciante. O fato de ser rico em muitas vitaminas e minerais, pode igualmente ajudar a combater eventuais carências nutricionais resultantes da prática de dietas de redução ponderal mais restritivas. Fonte: Nutrition Data

Mais informação sobre Pão Integral AQUI NO BLOG!

Minhas receitas de Pão Integral:
- Pão Integral de Liquidificador
- Pãozinho Integral Recheado

Postado originalmente no Blog em 28/02/2009

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 3 COMENTÁRIOS »

Como cozinhar Brócolis no micro-ondas

26th setembro, 2016 by Danny Mou

Eu adoro brócolis, principalmente o tradicional de talo comprido. No supermercado, encontramos mais facilmente o brócolis do tipo ninja, que também é gostosinho.

O brócolis amarela muito rapidamente, então uma boa prática que tenho utilizado, é cozinhá-lo no vapor usando o micro-ondas. Assim, ele mantém suas características nutricionais e continua crocante. E eu economizo tempo na cozinha!

Um excelente alimento que deve fazer parte do nosso cardápio, pois é pouco calórico, contém alto teor de fibras e é rico em vitaminas e minerais.

Lavar os talos, deixando apenas os buquês e a parte mais tenra. Pegue uma vasilha refratária e coloque o brócolis limpo e bem úmido. Cubra com um prato e leve ao micro-ondas por 2 minutos na potência máxima. Se achar necessário, deixe mais 30 segundos. O importante é não cozinhar demais.

Deixe esfriar e use como quiser: no arroz, como recheio de torta ou pastel, na salada, etc. Apesar de menos saudável, minha opção preferida é passá-lo no alho e óleo.

.

Brócolis ao alho e óleo: verdinho, crocante e delicioso!

.
Três receitas com brócolis já postadas aqui no Blog e que vale a pena conferir!
- Torta de Brócolis com Ricota
- Bolo Salgado de Brócolis
- Panqueca de Brócolis

Publicado originalmente no Blog em 19/08/2013

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 2 COMENTÁRIOS »

Torta de Frango feita na frigideira

16th setembro, 2016 by Danny Mou

Vi esta receita no fanpage Tastemade Brasil e fiquei com vontade de testar. Modifiquei apenas a cobertura, pois não coloquei o Catupiry e acrescentei parmesão.

Cobertura:
- 300g de frango desfiado, temperado e refogado à gosto
- 100g mussarela ralada + 50g parmesão ralado (no ralo grosso)

Massa:
- 1 ovo
- 1 xícara (chá) leite
- 4 colheres (sopa) azeite
- 6 colheres (sopa) farinha trigo
- 1 colher (sopa) amido de milho
- 1/2 colher (chá) sal

Bata no liquidificador, depois acrescente 1 colher (chá) fermento em pó e misture sem bater.

Numa frigideira média anti-aderente aqueça 1 colher (sopa) azeite e despeje a massa. Quando dourar, vire e coloque o recheio, cobrindo com 100g de mussarela. Abaixe o fogo e tampe a panela.

/

A massa fica parecida com uma panqueca gigante. A minha ficou um pouco alta, pois devia ter usado uma frigideira mais larga.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »