Arquivos do Blog

Saiba mais sobre o iogurte grego!

6th abril, 2016 by Danny Mou

O produto caiu no gosto dos brasileiros e ganhou diversas versões nacionais.
Mas cuidado, não é tão light quanto parece!

De cara, o alimento é reconhecido pela cremosidade. O alto teor de proteína é outro fator que responde por sua fama. Pena que a fórmula gringa não é seguida à risca em território verde-amarelo. “No exterior, esses iogurtes passam por diversos processos de filtração que resultam em um produto com maior quantidade de proteína e pouca gordura“, conta Tânia Rodrigues, nutricionista da RGNutri Consultoria, na capital paulista. Aqui, porém, parece que o principal objetivo é mesmo caprichar na textura. “Para isso, são adicionados ingredientes como creme de leite, leite integral e gelatina“, descreve a especialista. Apesar de delicioso, passa a somar muitas calorias. “Para quem está de olho na balança, o desnatado e o light ainda são as melhores opções“, destaca.

A hora da verdade
O iogurte deve fazer parte da alimentação diária, já que é importante fonte de cálcio. Mas as fórmulas que levam leite integral têm mais gordura saturada, aquela que, em excesso, não é legal para a saúde. Para se ter ideia, um potinho de iogurte grego chega a oferecer cerca de 5 gramas de gordura saturada – e, em uma dieta de 2 mil calorias, são permitidos 22 gramas. Fonte: M de Mulher

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Saiba mais sobre a vitamina A

5th abril, 2016 by Danny Mou

Também chamada de retinol, é uma das mais importantes para o organismo. No corpo humano é transformado em ácido retinóico, que é a forma efetiva dela. A vitamina está ligada ao crescimento, manutenção da saúde da pele e das artérias, proteção do coração e até ao desenvolvimento dos ossos e dentes.

Uma das principais funções da vitamina A é como composto das proteínas nos olhos que reagem à luz, propiciando a visão. Por isso a deficiência dela causa perda e outros transtornos de visão. Além disso, essa vitamina é essencial ao corpo porque o ácido retinóico afeta quase todas as funções das células. A vitamina A também tem ação antioxidante, combatendo o envelhecimento.

Onde encontrar?

Alimentos de cor alaranjada possuem betacaroteno, precursor da vitamina A no organismo.

A melhor maneira de conseguir vitamina A em doses adequadas é através do consumo de seus precursores. Eles são convertidos em retinol dentro do organismo, no intestino. O mais conhecido é o betacaroteno, que pigmenta alimentos principalmente de cores laranja e amarela. Só a quantidade necessária de beta-caroteno será transformada em vitamina A. Exemplos de alimentos que contem beta-caroteno são: cenoura, abóbora, beterraba, mamão, manga e a batata doce. Alimentos que possuem vitamina A são: fígado, manteiga, leite, gema de ovos e sardinha.

Vale lembrar que o excesso de Vitamina A é prejudicial. Pode causar pele seca, áspera e descamativa, dores ósseas e articulares, dores de cabeça, queda de cabelos, entre outros males. Por isso é melhor consumir os precursores, em detrimento de ingeri-la por meio de complementos vitaminicos ou ácido retinóico.

Dicas:
- Os betacarotenos são liposolúveis, portanto a absorção de vitamina A é favorecida pela ingestão de gorduras;

- Cozinhar os alimentos que contem betacaroteno libera o pigmento de dentro das células, facilitando a absorção;

- A vitamina A auxilía na produção de melanina do organismo, por isso colabora com o bronzeado.
Fonte: Linea Blog

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 1 COMENTÁRIO »

5 maneiras de consumir + frutas e vegetais!

2nd abril, 2016 by Danny Mou

Os médicos são unânimes em recomendar o consumo de cinco porções de frutas e vegetais para uma vida saudável, mas nem sempre parece possível incluí-las na rotina. A rede BBC publicou, em seu canal online, cinco dicas para seguir a orientação nutricional todos os dias e manter uma alimentação que faz bem à saúde e ainda ajuda a manter o peso em dia. Confira:

1. Coma frutas no café da manhã
Você pode picar uma maçã ou uma pera e misturar com a sua granola matinal ou tomar um suco feito com polpa de fruta batida, chamado de smoothie. A bebida é rica em antioxidantes, que estimulam o sistema imunológico, mas também ajuda no processo de digestão e absorção de nutrientes, já que contém pedaços de fruta. Consumir estes alimentos com cascas, depois de bem lavados, ajuda a acrescentar fibras benéficas ao bom funcionamento gastrointestinal e reduzir os níveis de colesterol.

2. Faça um lanche nutritivo
Você pode utilizar sobras de vegetais cozidos no vapor e fazer um sanduíche no pão sírio. É uma refeição leve e nutritiva. Se estiver na rua, seu lanche pode ser uma porção de figos secos, nozes ou castanhas.

3. Prepare uma geleia de frutas sem açúcar
Cozinhar a fruta lentamente com especiarias é uma boa maneira de apurar o sabor sem usar açúcar. Você pode misturar anis estrelado ou canela em porções de peras, maçãs, pêssegos, manga, laranja ou amora. Para um lanche saudável, consuma a geleia com iogurte natural.

4. Troque o sanduíche do almoço por sopa
Se você estiver sem tempo para almoçar, acrescente uma porção de folhas verde escuras, como espinafre ou agrião, ao seu sanduíche light, mas experimente trocá-lo por uma sopa. Feita com agrião, é uma refeição rica em ferro e magnésio, ideal para o almoço. Para aumentar a sensação de saciedade e deixá-la mais nutritiva, adicione carne magra ou feijão ao prato. Para servir cinco a seis pessoas, você pode cortar 500g de cebola, 250g de cenouras e 250g de aipo. Cubra os vegetais cortados com água e deixe ferver, temperando com sal e vinagre. Em seguida, bata até obter uma mistura lisa ou passe pela peneira. Você pode adaptar o prato usando as mesmas proporções entre outros vegetais.

5. Varie os tipos de frutas e vegetais
Variar o cardápio pode ser considerada a melhor maneira de consumir as cinco porções diárias de frutas e vegetais. A ideia é consumir alimentos de cores diferentes, todos os dias. Variando os tons, você também diversifica os tipos e as concentrações de vitaminas e minerais. Fonte: Bem Estar GNT

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 1 COMENTÁRIO »

Conheça o lado bom de alguns alimentos polêmicos

29th março, 2016 by Danny Mou

Consumir carne vermelha, ovos, chocolate e café também pode ser saudável

A lista negra dos alimentos que são os piores inimigos da saúde é extensa. Mas, segundo estudos científicos recentes, a má fama de alguns deles não só é exagerada, como injusta. O consumo de alguns desses alimentos, como o chocolate, café, ovos, maionese, margarina e carne vermelha, traz efeitos benéficos ao organismo, além disso, afirmam os especialistas, são essenciais para a manutenção da saúde.

“Antes de tirar alguns componentes do cardápio, é muito importante saber qual é o tipo metabólico de cada pessoa. Os resultados mudam conforme o organismo de cada um. Por isso, o que para alguns pode fazer bem, para outros pode ser prejudicial”, diz o endocrinologista Wilson Rondó Jr, especialista em medicina ortomolecular, autor do livroFazendo as pazes com seu peso, da editora Gaia.

Chocolate
Um estudo feito pela McMaster University, no Canadá, descobriu que o consumo controlado de chocolate pode ter ação benéfica para o sistema cardiovascular. De acordo com a pesquisa, pessoas que comiam regularmente cacau, tinham 22% menos chances de sofrer um derrame. “O chocolate age como anti-inflamatório, regula o sistema imunológico, afina o sangue e assim diminui as chances de doenças cardiovasculares”, explica Wilson Rondó Jr.

Somado a isso, o chocolate ainda é rico em nutrientes que trazem muitos benefícios ao organismo. Entre eles estão os flavonoides, importantes antioxidantes que além de impedir a oxidação do colesterol, preserva outros antioxidantes como as vitaminas E a vitamina A.

Para ser saudável, o consumo deve ficar restrito a três pequenas doses de chocolate com pelo menos 70% de cacau por semana. “Uma composição com mais leite e gordura e menos cacau pode trazer mais problemas do que benefícios. E não faz sentido comer uma barra de chocolate por dia, isso só traria problemas para o nosso corpo”, explica o especialista.

Café
Segundo um estudo recente, feito pela Universidade do Sul da Flórida, nos Estados Unidos, a cafeína, substância encontrada no café, pode ser usada no tratamento da doença de Alzheimer, por diminuir a formação de placas amiloide tanto no cérebro quanto no sangue. Outro estudo norte-americano afirma que mulheres que tomavam quatro xícaras de café por dia tinham até 65% menos chances de ter derrames.

Além disso, a cafeína estimula o sistema nervoso, aumenta a sensação de bem-estar, tem efeito antioxidante, ajuda a combater a depressão e contém altos níveis de potássio, vitamina B e aminoácidos.

Mesmo com todos esses benefícios, é preciso tomar alguns cuidados na hora de beber café. “Os estudos mais atuais dizem que o ideal é não tomar mais do que quatro xícaras de café por dia. Uma quantidade maior do que essa pode aumentar o ritmo cardíaco, elevar a pressão arterial, elevar os níveis de colesterol, causar tremores e insônia”, diz Rondó.

Outro cuidado apontado pelo especialista é fugir do café descafeinado, já que estudos mostram que ele aumenta em 10% os níveis de colesterol no sangue e em 18% o acúmulo de gordura na parede das artérias.

Ovo
Durante anos ele foi relegado ao posto de inimigo do peito em função dos níveis de colesterol que esse alimento possui, o que poderia causar uma série de complicações para o sistema cardiovascular. Mas um estudo feito pela Universidade de Minnesota demonstrou não haver relação entre o consumo regular de ovos e o aumento da incidência de doenças cardiovasculares, como infarto e derrame. “O consumo do colesterol contido nos ovos induz o corpo a produzir menos colesterol fabricado pelo próprio organismo. Nesse processo, há um equilíbrio que preserva o funcionamento saudável do corpo”, explica Rondó.

A atenção ao consumo de ovos se deve principalmente ao seu modo de preparo. O ovo cozido e o pochê são as maneiras mais saudáveis de consumir esse alimento. Já prepará-lo frito ou mexido não é tão saudável. “Quando a gema entra em contato com o ar, o que acontece quando o ovo é frito ou mexido, há uma oxidação do colesterol. Esse processo torna a gordura dos ovos mais nociva à saúde”, afirma o endocrinologista.

Colocar o ovo cozido na primeira refeição do dia três vezes por semana, uma fonte de proteína, é mais saudável do que consumir pão, fonte de carboidrato, em todos os cafés da manhã. Além da variação na alimentação, que é sempre importante para uma dieta, os ovos são alimentos energéticos que aumentam a sensação de bem-estar durante o dia inteiro.

Carne vermelha
Segundo o endocrinologista Wilson Rondó, mesmo tendo quantidades de gordura saturada, a carne vermelha ainda é um elemento que deve ser mantido na dieta. Ela é fonte de todos os aminoácidos essenciais ao corpo humano, além de ser rica em ferro, zinco, e vitaminas do complexo B, principalmente a vitamina B12 – indispensável para o funcionamento das células nervosas do corpo humano. “Por isso, a maioria das pessoas que não come nenhum tipo de alimento de origem animal, principalmente a carne vermelha, apresentam carência dessa vitamina em longo prazo se não tomarem suplementos vitamínicos”, explica Rondó.

De acordo com o especialista, uma alimentação saudável é aquela que traz um equilíbrio entre os micronutrientes, ou seja, vitaminas e minerais, e os macronutrientes, como gorduras, proteínas e carboidratos. Fechar a boca para alimentos ricos no último grupo, como a carne vermelha, que tem fama de engordar, faz mal ao organismo.

Alguns estudos recentes, feitos na França, dizem que é possível enriquecer a carne e o leite bovinos com ômega 3, a partir de uma alimentação a base de linhaça, grão rico nessa gordura. O estudo também diz que o pasto é rico em ômega 3, e quando os animais são criados em campos, o seu leite e sua carne ficam mais nutritivos. Fonte: Portal Minha Vida

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Alimentos x bom humor

3rd março, 2016 by Danny Mou

Alguns alimentos têm o poder de estimular o funcionamento do sistema nervoso, acabar com a irritação e espantar a tristeza. O melhor: não comprometem a boa forma. Saiba quais são eles!

Alface: O talo possui lactucina, substância de ação calmante. É rica em folato a ausência dele no organismo pode causar depressão, confusão mental e cansaço.

Banana: Diminui a ansiedade e ajuda a garantir um sono tranqüilo por ser rica em carboidratos, potássio, magnésio e biotina. A vitamina B6 dá energia.

Carne: Contém niacina, uma vitamina do complexo B que, quando em falta no organismo, causa depressão. Também é rica em ferro e cobre, que combatem a anemia e transportam o ferro. Seus aminoácidos fazem o cérebro trabalhar melhor.

Espinafre: O potássio e o ácido fólico combatem a depressão. O magnésio, o folato e as vitaminas A e C estabilizam a pressão e garantem bom funcionamento do sistema nervoso.

Frutos do mar: Compostos por zinco e selênio, que agem no cérebro diminuindo o cansaço e a ansiedade.

Jabuticaba: Frutinha rica em vitaminas do complexo B, de efeito antidepressivo. Seus carboidratos fornecem energia e reanimam.

Laranja: O poder da vitamina C, do cálcio e do complexo B estimulam o funcionamento do sistema nervoso. O cálcio é eficiente no combate ao estresse e no relaxamento muscular. A fruta ainda hidrata e previne a fadiga.

Leite: Possui vitaminas do complexo B, cálcio e proteínas que aliviam a tensão.

Ovo: Conta com a tiamina, niacina, ácido fólico e acetilcolina, cuja carência pode causar apatia, ansiedade e até perda da memória.

Uva: Também é rica em vitaminas do complexo B. contém ainda substâncias antioxidantes, que retardam o envelhecimento da pele. Fonte: Psicobesidade

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »