Bolinho de Atum Assado

30th junho, 2017 by Danny Mou

Mais uma receita do extinto Orkut, que faço há vários anos e adoro. É uma opção deliciosa para servir como acompanhamento ou petisco! :)

Ingredientes:
- 300g de mandioquinha cozida com tempero à gosto e amassada (se preferir pode usar batata)
- 1 lata de atum sólido light amassado
- 1 colher (sopa – cheia) azeitona preta bem picadinha
- 1 colher (sopa – cheia) farinha de trigo
- sal, salsinha picada e tempero em pó à gosto
- azeite para untar
- farinha de rosca para empanar

Modo de Preparo:
Misture bem todos os ingredientes. Com a ajuda de uma colher, faça bolinhos pequenos ou médios, passe delicadamente pela farinha de rosca e ajeite-os numa assadeira levemente untada com azeite.

Forno médio pré-aquecido, asse até dourar embaixo (cerca de 15 minutos); vire os bolinhos, para dourar do outro lado (mais uns 10 minutos).

Receita publicada originalmente no Blog em 05/10/2009

.


Mais informação sobre Atum:

Além de saborosa, a carne do peixe diminui em 35% o risco de se ter um infarto. De acordo com Carine, o peixe tem as chamadas gorduras boas (Ômega 3 e 6). “Ele diminui o colesterol ruim diminuindo as chances de a pessoa ter um infarto, derrame ou trombose”, explica a nutricionista. O peixe aumenta o colesterol bom atuando como um “limpador” das artérias.

O sistema imunológico também têm uma melhora drástica com o consumo contínuo de peixe. Carine cita como exemplo desse benefício, os esquimós, que com a sua dieta alimentar baseada em carne de peixe, não apresentam casos de câncer.

Para as mulheres, alguns sintomas da Tensão Pré-Menstrual (TPM) podem ser aliviados. “O peixe regula os hormônios, melhorando a dor e o inchaço típicos da TPM. E ainda, com o hábito a pele fica mais aveludada”, declara Carine.

A nutricionista fala que a única contra-indicação, é no caso de a pessoa ter alergia a algum peixe. Os benefícios podem ser encontrados tanto em peixes de água doce, como salgada, sem distinção. Atum, sardinha e salmão são as espécies que mais apresentam Ômega 3 e 6. Fonte: Hoje Centro Sul

O mais habitual é comer o atum enlatado, mas pode utilizar este peixe saudável de outras formas.
Assiste-se cada vez mais ao incentivo do consumo de peixes gordos, dado a gordura presente no peixe ser insaturada, sobretudo poli-insaturada do tipo ômega-3. Sabe-se que este tipo de gordura é protectora das doenças cardiovasculares.

Quando se fala em atum surge de imediato a imagem de um alimento enlatado quase pronto a comer.

Quanto à forma como este peixe é mais conhecido, vulgarmente, dentro de uma lata, diz Elsa Feliciano que «mantém as mesmas características a nível nutricional, mas o teor de sódio e a gordura são superiores à do peixe fresco».

As diferentes alternativas do atum enlatado – conservado em água, em óleo vegetal e em azeite – também influenciam as suas propriedades nutricionais.

Segundo a nutricionista da FPC, «a água torna-o um alimento menos gordo e mais natural e o azeite é uma gordura mais equilibrada que o óleo vegetal, logo tem mais qualidade. Em qualquer tipo de conserva é preciso escorrer muito bem, porque já é um peixe gordo por natureza e quanto menos gordura se consumir melhor».

Apesar de ter o teor de sal mais elevado e de ser mais gordo, o atum de conserva continua a enquadrar-se numa alimentação saudável. Aliás, especialmente, no Verão, é muito usado nas saladas.

O modo como é confeccionado não se confina a este prato. São imensas as maneiras de o utilizar na cozinha e os aficcionados deste peixe podem cair na tentação de o incluir em diversas refeições na mesma semana. Mas devem conter-se e ponderar a frequência com que o usam na alimentação.
«Embora integrado numa alimentação saudável, não deve abusar-se do seu consumo», alerta Elsa Feliciano. Fonte: JASfarma

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 2 COMENTÁRIOS »

Tomatinhos recheados com ricota e atum

5th janeiro, 2016 by Danny Mou

Esta receita fez sucesso como entrada na Ceia de Natal, pois é leve e saborosa!

Ingredientes:
- 1 lata de Filés de Atum com alho e azeite Gomes da Costa
- 1 ricota pequena
- sal, orégano à gosto
- azeite de oliva
- 10 tomates de tamanho médio do tipo mais comprido
- azeitona verde picada

Modo de Preparo:
Lave e corte cada tomate na horizontal; com a ajuda de uma colher, retire as sementes. Deixe que sequem virados para baixo numa folha de papel toalha.

Desfie bem os filés de atum e misture todo o conteúdo da lata (as lasca de alho e o azeite) junto com a ricota amassada. Tempere com mais azeite, sal e orégano à gosto até dar liga. Acrescente as azeitonas picadas.

Recheie as metades de tomate com a ricota temperada e enfeite. Usei azeitonas em rodelas e pedacinhos de tomate “sweet grape” laranja. Cubra com um plástico e guarde na geladeira até servir. Não recheie com muita antecedência, pois os tomates podem soltar um pouco de água.

.

Tomatinhos recheados: uma delícia para ser saboreada no verão!

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Arroz Integral com Atum e Kani

1st outubro, 2015 by Danny Mou

A Kaisa Romagnoli, amiga do Facebook, me enviou uma receita muito legal de arroz com atum. Eu fiquei com vontade de experimentar e, semana passada, surgiu a oportunidade.

Como sempre, gosto de dar uma adaptada nas receitas e, desta vez não foi diferente. Usei arroz integral e acrescentei Kani desfiado. Ficou delicioso e nutritivo. Quero agradecer à Kaisa, por ter compartilhado comigo. E agora, com os leitores do Blog também! ;)

Ingredientes:
- 1 xícara (chá) de arroz integral
- 1 lata de atum light => como não tinha o light, usei atum em óleo Gomes da Costa
- 2 colheres (sopa) maionese => não usei, por causa do óleo do atum
- 1 colher (sopa) azeitona verde fatiada
- 2 bastões de kani desfiados

Modo de Preparo:
Cozinhe o arroz integral normalmente, com temperos à gosto. Quando estiver no ponto certo, acrescente os demais ingredientes e misture, para agregar. Como utilizei atum em óleo, não usei a maionese. Enfeite com tomatinhos e sirva imediatamente. Fica uma delícia!

Receita postada originalmente no Blog em 11/05/2012

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 3 COMENTÁRIOS »

Atum é fonte de proteína de alto valor biológico

11th setembro, 2015 by Danny Mou

O atum é considerado um alimento fonte de proteína de alto valor biológico e com baixo teor de gorduras saturadas, sendo uma excelente fonte de vitamina B3, relacionada às reações para produção de energia no corpo; vitamina B12, que participa na formação das hemácias e no funcionamento do sistema nervoso central e vitamina B6, auxiliar no metabolismo das proteínas e gorduras. O peixe também figura dentre as limitadas fontes alimentares de vitamina D, relacionada não somente à saúde dos ossos, mas também atuando no sistema imunológico e neurológico.

O atum também consiste num alimento rico fósforo, essencial para o crescimento dos tecidos, além dos minerais magnésio e potássio, fundamentais para a função cardíaca e a regulação da pressão arterial. Recentemente, alguns estudos observaram que o atum contém uma forma específica do selênio, mineral que desempenha um papel importante na saúde dos peixes servindo como um poderoso antioxidante, sendo que ingestão desse peixe pode prover estas propriedades ao organismo humano, protegendo as células contra danos por radicais livres. Estas pesquisas sugerem que esta forma específica do mineral pode também ser capaz de se ligar em conjunto com compostos tóxicos, como o mercúrio no organismo.

Um dos grandes destaques do atum está relacionado ao ômega-3, um ácido graxo essencial, necessário ser obtido por meio da alimentação, pois não é capaz de ser sintetizado pelo organismo. O consumo de ômega-3 nas formas eicosapentaenoico (EPA) e docosaexaenoico (DHA), encontradas em peixes de águas marinhas, consiste num aliado na proteção do organismo frente a eventos cardiovasculares, como o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC) pelo papel na redução dos triglicérides plasmáticos e por estar associado à melhor regulação da pressão arterial e atuação positiva no sistema circulatório, reduzindo o risco de obstrução dos vasos sanguíneos.

A ingestão de EPA e DHA é bem estabelecida quanto à ação anti-inflamatória e, além disso, está relacionada a benefícios ao sistema neurológico, pela regulação da fluidez das membranas de células neuronais. Algumas evidências científicas associam maiores níveis de ômega-3 no cérebro com redução do risco de depressão e desenvolvimento da Doença de Alzheimer.

.

Atum em lata

O atum enlatado pode figurar como uma alternativa mais conveniente e prática para muitas pessoas frente ao atum fresco. É importante ressaltar que a forma em lata também pode proporcionar os benefícios do atum como fonte de proteína de alto valor biológico e gorduras benéficas, como o ômega-3.

Ressalta-se que o conteúdo de ômega-3 pode variar considerando que diversas variedades de atum podem ser utilizadas, assim como a época e região onde o peixe foi capturado, além da forma de processamento do atum.

Assim como ocorre com a grande maioria dos alimentos processados, observa-se um elevado teor de sódio nos alimentos enlatados. O sódio é um mineral que participa de funções fundamentais como as contrações musculares e a condução de impulsos nervosos no organismo, contudo a ingestão em excesso pode acarretar no aumento da pressão arterial e figurar como um fator de risco mais importantes para eventos cardiovasculares. Não obstante, é possível reduzir em parte a ingestão de sódio do atum em lata pela drenagem do líquido de conserva e existem produtos que possuem menor conteúdo de sódio – o consumidor deve atentar aos teores pela leitura da tabela nutricional no rótulo dos produtos.

Quanto às diferenças em relação ao atum conservado em óleo e em água, recomenda-se para pessoas que buscam o melhor controle de peso, a versão em água, por conta do menor valor calórico, fator que pode auxiliar neste processo.

Em geral o óleo utilizado possui origem vegetal e é fonte gorduras insaturadas. No entanto, o atum conservado em água pode ser mais interessante se o indivíduo costuma drenar e descartar o óleo da lata, considerando o fato da capacidade do óleo miscigenar mais facilmente com as gorduras contidas naturalmente no atum e, dessa forma, com o descarte pode ocorrer perda substancial de ômega-3.

Apesar de ainda ser controverso, um outro aspecto a ser considerado é de que o atum conservado em água apresenta uma menor razão de ácidos graxos ômega-6 para o ômega-3 em comparação às versões em óleo vegetal. Diversos estudos têm evidenciado a importância no equilíbrio do consumo destes dois ácidos graxos pela alimentação em virtude dos processos bioquímicos que ocorrem após a ingestão e as suas consequências metabólicos. Essa preocupação ocorre principalmente pelo fato da dieta ocidental manter uma elevada proporção de consumo de alimentos ricos em ômega-6 em detrimento daqueles fonte de ômega-3 e que, portanto, pode estar relacionada ao maior risco de doenças cardiovasculares e inflamação, por exemplo.

.
10 receitas deliciosas com atum

Salada de Atum com Champignon e Legumes

Salada com atum e aspargos

Mini Pimentões Recheados com Atum

Omelete Assado com Filé de Atum

Kibe Assado de Atum e Palmito

Fritada de Atum

Estrogonofe de Atum

Torta de Atum

Sanduíche Natural de Atum

Salada de Batata com Atum (sem maionese)

.
Quantidade recomendada

Levando em consideração que o atum faz parte do grupo das proteínas de alto valor biológico e boa digestibilidade, a porção recomendada para consumo deste peixe equivale a uma posta média (aproximadamente 100g) fazendo composição em uma refeição principal (almoço ou jantar).

A inclusão de proteínas completas, ou seja, que fornecem os aminoácidos essenciais necessários para o organismo funcionar corretamente deve ser variada com outras fontes de proteínas, alternando-se com as carnes vermelhas, aves e ovos, contudo, a inclusão de peixes fonte de ômega-3 é recomendada no mínimo duas vezes no cardápio da semana.

Ressalta-se que as necessidades diárias de ingestão de proteínas devem ser avaliadas individualmente uma vez que variam dependendo da idade, gênero, nível de atividade física e outros fatores. Fonte: Portal Minha Vida

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Salada de Atum com Champignon e Legumes

2nd fevereiro, 2015 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 02/02/15

Esta é uma deliciosa e prática sugestão para quem optou pela “Segunda sem Carne”. Uma salada rica em proteína e muito saborosa. Confiram! ;)

Ingredientes:
- 1 lata de Atum Claro Light Gomes da Costa
- 2 colheres (sopa) de Champignons Fatiados Gomes da Costa
- 1 colher (sopa) azeitona verde fatiada
- 1 xícara (chá) legumes picadinhos cozidos: batata, cenoura, etc
- 1 lata de dueto (milho / ervilha)
- sal e orégano à gosto
- 2 colheres (sopa) maionese light

Modo de Preparo:
Escorra o atum e parta em pedaços pequenos, mas não desfie. Junte os demais ingredientes, tempere com sal e coloque a maionese por fim, apenas a quantidade suficiente para envolver levemente. Quem achar mais prático, pode usar uma lata de Seleta de Legumes com Milho, ao invés de cozinhar os legumes. Leve para gelar por cerca de meia hora, antes de servir.

.

Atum Sólido Gomes da Costa é tudo de bom!!! :)

.


Visitem a Gomes da Costa no Facebook!

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »