Dr. Alfredo Halpern e a Dieta dos Pontos

9th fevereiro, 2012 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 07/02/12

Semana passada, conversando com minha sobrinha, surgiu o assunto “dieta”. Ela é uma moça jovem, linda, recém formada e que, como muitas outras, está com sobrepeso e sofre por causa disso. Todos nós sabemos que emagrecer não é fácil, é preciso muito esforço e determinação. Mas o que eu posso afirmar por experiência própria, é que fica muito mais fácil quando aprendemos a comer corretamente, pois não existe dieta milagrosa!

Outra coisa, é muito mais fácil emagrecer quando estamos uns poucos kilos acima do peso. Um dia, eu também estive 5Kg, que rapidamente viraram 8Kg e como num passe de mágica, pularam para 20Kg e, nem sei dizer como, chegaram à terrível marca de 50Kg a mais. Bom, os leitores do Blog já conhecem a minha história.

Então, voltando a minha querida e linda sobrinha, indiquei para ela a Dieta dos Pontos. Na verdade, eu li esse livro há um pouco mais de 3 anos e gostei bastante. E agora explico o motivo: criada pelo endocrinologista Dr. Alfredo Halpern, um dos maiores especialistas brasileiros em obesidade e emagrecimento, esta é uma dieta equilibrada, não exclui nenhum grupo de alimentos e pode se encaixar na vida corrida que levamos, inclusive para quem almoça em restaurantes diariamente. E eu simplesmente, não concordo com nenhuma dieta maluca!

Então, eu acredito que funciona, exatamente por isso: cada pessoa (de acordo com sua cota de pontos diários) pode comer o que quiser, desde que não ultrapasse os pontos diários. Isso força cada um a pensar no que vai comer e a aprender a fazer escolhas mais saudáveis. Quem extrapolar numa refeição, praticamente não terá pontos para consumir na outra. Desta maneira, aprendendo a fazer escolhas equilibradas e procurando alimentos mais saudáveis, é possível comer bem, sem passar fome.

Outro ponto importante e que eu sempre comento aqui no Blog: se abusou numa refeição, compense na próxima! Não é legal pular refeições, nem ficar muitas horas em jejum; nosso organismo não precisa disso. Existem opções bem leves e gostosas.

Separei 3 exemplos, de acordo com a Tabela de Pontos. Vamos comparar:


Na sobremesa, é claro que uma taça de Mousse de Chocolate é muito mais saborosa do que uma taça de gelatina. Então, deixamos a sobremesa calórica para o domingo, por exemplo e ficamos com a gelatina durante a semana, pois é leve, muito mais saudável e tem apenas 19 pontos.

.


Com os dias quentes, quem não fica com vontade de tomar um sorvete? Basta ver a diferença nos pontos, que já sabemos qual devemos escolher. Um picolé de frutas é sempre refrescante, delicioso e tem 20 pontos. Uma bola de sorvete tem 50 pontos e, falando sério, acabamos sempre acrescentando alguma cobertura por cima… então, são muitos mais pontos para serem somados!

.


Na hora do lanche, a tradicional Barrinha de Cereais (que eu adoro e como diariamente), sacia, é prática para levar dentro da bolsa e tem 28 pontos. Em comparação com 80g de batatinha chips, vemos que são quase 4 vezes menos pontos. E tem mais, quem se contenta com 80g de salgadinho? Sempre acabamos comendo muito mais.

.

Tudo isso, eu aprendi na marra, depois que cheguei à obesidade mórbida e passei pela Gastroplastia há praticamente 6 anos e meio. É possível comer bem, escolhendo os alimentos, fazendo combinações e optando pelos produtos que sejam menos calóricos. Eu hoje, tenho peso completamente estabilizado, mas continuo me cuidando. Como de tudo, com muita moderação e equilíbrio, pois não desejo engordar novamente. Somente eu mesma, sei o que passei com a obesidade!

A Dieta dos Pontos pode parecer complicada no começo, pois é preciso calcular todos os pontos dos alimentos. Depois percebemos que, tendo a tabela de pontos em mãos e passados alguns dias, a gente vai pegando o jeito e vendo que não é difícil!

A conversa com minha sobrinha, me motivou a escrever sobre esse assunto. Conversamos muito e eu dei essas e outras explicações para ela. Como experiência não se transfere, o que eu posso fazer é aconselhar, orientar…

Como muitas pessoas me procuram quase diariamente e pedem ajuda, também achei legal deixar esse post aqui no Blog! ;o)

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 2 COMENTÁRIOS »

Livro: Você Pode Ser Feliz Sem Ser Perfeita

29th maio, 2011 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 29/05/11

Confesso que não sou muito fã de livros para auto-ajuda. Este, no entanto, eu comprei para presentear uma pessoa e como diz o ditado: “o tiro saiu pela culatra”!!! Meu marido e minha Bonequinha, acharam que eu também precisava ler… que era perfeito para mim! Depois de muita enrolação, decidi iniciar a leitura e me surpreendi: gostei logo do início! ;)

Sou extremamente perfeccionista e me cobro demais, então, acabo cobrando das outras pessoas também! Aprendi muitas coisas interessantes com este livro, portanto, deixo esta dica para os leitores do Blog.

Como se libertar das cobranças excessivas e se aceitar do jeito que você é.

.

Você Pode Ser Feliz Sem Ser Perfeita (2010)
Alice D. Domar e Alice Lesch Kelly
Editora Sextante
240 páginas

Você é do tipo que não relaxa se a cozinha estiver desarrumada? Acredita que seus defeitos a impedem de construir relacionamentos gratificantes? Ou que seria mais feliz se conseguisse emagrecer, se fosse mais presente na vida de seus filhos ou tomasse decisões mais sábias? Definitivamente você não é perfeita. Mas sabe de uma coisa? Não precisa ser.

Neste livro, a psicóloga Alice D. Domar mostra que você tem o poder de se libertar da tirania da perfeição e começar a valorizar o que está dando certo na sua vida. Do contrário, acabará estressada e cada vez mais insatisfeita.

A autora elaborou um teste que irá ajudá-la a avaliar seu grau de perfeccionismo, identificando as áreas em que mais se cobra: corpo, casa, trabalho, relacionamentos, filhos e tomada de decisão. Você aprenderá a lidar com sua limitações.

A obra apresenta soluções concretas e conselhos práticos para você se livrar das amarras que a impedem de levar uma vida mais realizada e agradável.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 1 COMENTÁRIO »

O Livro do Brigadeiro

13th novembro, 2010 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 13/11/10

Para uma adoradora de brigadeiro como eu e chocólatra assumida, este livro é uma verdadeira tentação! :D
Totalmente ilustrado, cada página é mais “saborosa” do que a outra! hehehe
Aprendi vários segredos para fazer um brigadeiro ainda mais gostoso.
Li em apenas uma tarde, pois apesar de ter quase 100 páginas, o formato do livro é pequeno e as letras são grandes. Sem falar nas fotografias que ocupam várias páginas.

Adorei, me deliciei e recomendo! ;)

.

O Livro do Brigadeiro
Juliana Motter
Editora: Panda Books
96 páginas

Sinopse:
Brigadeiro é um doce genuinamente brasileiro. Surgiu na década de 1940, na campanha eleitoral do Brigadeiro Eduardo Gomes, candidato à presidência da República.

Sem nome na época, o doce de chocolate era coberto por uma fina camada de açúcar e acabou sendo batizado com o nome da condecoração do candidato. Recheado de histórias, curiosidades e lembranças da infância, “O Livro do Brigadeiro” traz também receitas inéditas do ateliê Maria Brigadeiro, como o crepe de brigadeiro e o bolinho de chuva com calda de brigadeiro, dicas de como preparar o tradicional doce, a importância dos ingredientes e dos utensílios usados no preparo, a harmonização com vinhos e até a montagem da mesa para festas.

Ricamente ilustrado, este livro de estreia da doceira Juliana Motter, além de ser o único que fala sobre o tema, mostra que o popular docinho guarda muito mais segredos do que se imagina.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 2 COMENTÁRIOS »

Dieta Mediterrânea

5th outubro, 2010 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 05/10/10

Aproveitando o tema do Programa Globo Repórter exibido dia 24/09/10, quero mais uma vez recomendar o Livro A Dieta dos Deuses, do Dr. Fedon A. Lindberg. É um livro excelente, que ensina muito sobre alimentação, baseado na Dieta Mediterrânea. Já foi citado algumas vezes aqui no Blog, pois é meu “livro de cabeceira”! ;)

Reproduzi um trecho bem interessante, falando sobre As Proteínas: Leia aqui!

.

Dicas para incorporar a Dieta Mediterrânea na sua alimentação

O que é a Dieta Mediterrânea?
Constitui-se em um conjunto de alimentos e hábitos alimentares que fazem parte da cultura de determinados países da região mediterrânea, como Itália, França, Grécia, Espanha, Portugal, Líbano, entre outros.

Por que o interesse atual na Dieta Mediterrânea?

Apesar de existir há anos, esta dieta só começou a ser estudada detalhadamente há pouco tempo. Muitos estudos científicos vêm comprovando seus benefícios no tratamento e prevenção de doenças, inclusive cardiovasculares. Povos da região mediterrânea que consomem essa dieta possuem baixas taxas de doenças cardiovasculares e alta expectativa de vida.

Quais são as principais características dessa dieta?
- Uso de azeite de oliva como fonte principal de gordura na alimentação
- Alto consumo de vegetais, frutas, grãos, cereais
- Peixes e aves semanalmente, em quantidades moderadas
- Frutas secas oleaginosas (nozes e similares) diariamente
- Produtos lácteos diariamente, em quantidades moderadas
- Ovos (no máximo, quatro vezes por semana)
- Baixo consumo de carnes vermelhas (no máximo, duas vezes por semana)

*O vinho, em quantidade moderada junto às refeições, constitui-se em um componente característico da Dieta Mediterrânea, porém é extremamente importante que seu uso ocorra somente após avaliação médica.

DICAS SIMPLES PARA ADQUIRIR UMA DIETA “MAIS MEDITERRÂNEA”

- Substitua a manteiga e a margarina por azeite de oliva nos pratos, inclusive para o preparo de vegetais ou como um toque de sabor às sopas, além do tempero em saladas. O azeite de oliva também funciona na cocção.

- Tenha sempre um estoque de grãos e cereais integrais (feijões, ervilha, lentilha, arroz integral), macarrão integral, tomates frescos ou despelados, cebola, alho, cheiro-verde e ervas variadas. Com estes alimentos à disposição é possível elaborar pratos muito saborosos para acompanhar saladas e peixes, por exemplo.

- Divirta-se planejando uma refeição, utilize sempre estes grupos:
– Frutas frescas como laranja, banana, mamão, abacaxi, mexerica são exemplos fáceis de adquirir, ótimas fontes de nutrientes e fazem parte do hábito brasileiro
– Vegetais da estação: brócolis, couve-flor, pepino, abóbora, berinjela, beterraba, cenoura, abobrinha, vagem, e muitos outros vegetais. Monte um mix com esses vegetais + folhas, regue com azeite de oliva extra-virgem e adicione ervas.
– Grãos integrais como arroz, aveia, milho, trigo integral e outros grãos em pães devem compor cada refeição e não se esqueça: mantenha a manteiga e a margarina “fora da mesa” no dia-a-dia.

- Adquira o hábito de usar carne vermelha poucas vezes na semana e, quando consumir, não a coloque como o prato principal da refeição.

- Comece a mudança de maior consumo de peixes já nas compras:
– Compre menos carne vermelha e mais peixes como: sardinhas, atum, salmão ricos em gordura benéfica e varie com outros tipos de peixes.
– Em geral, o preparo de peixes é mais fácil e rápido do que o de carnes, a mudança é apenas uma questão de hábito.

- Outra dica preciosa: comer de maneira mediterrânea é aproveitar os alimentos da estação, eles contêm maior teor de nutrientes e de compostos que reforçam o sabor característico de cada um. Fique atento aos alimentos da época!

- Doces: se você prefere doces como sobremesa, tente escolher frutas maduras, mais doces e frescas ou então, frutas desidratadas como ameixa seca, uva-passa, figo seco, damasco, banana seca para satisfazer sua necessidade de um doce. Até frutas enlatadas, em seu próprio suco, são preferíveis às sobremesas ricas em açúcar e gordura. Extravagâncias doces são reservadas apenas para ocasiões especiais na dieta mediterrânea.

- Acima de tudo, lembre-se: dieta mediterrânea é qualidade e não quantidade! Alimentos como azeite de oliva e o grupo das nozes são ricos em nutrientes benéficos ao organismo, mas trazem também muitas calorias. O ideal é equilibrar o consumo com o gasto de energia diários para manter-se saudável!

Fonte: a nutricionista Cristina ThomazellaGlobo Repórter

.

.


Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 1 COMENTÁRIO »

Livros – parte 2

24th agosto, 2010 by Danny Mou

>> Diário Pessoal, 24/08/10

Em 2008, publiquei aqui no Blog uma lista bem legal de Livros sobre obesidade, gastroplastia e alimentação. Recentemente, navegando pela rede, encontrei alguns outros títulos que parecem bem interessantes e fiz uma nova listagem. Espero que gostem! ;)

.


Obesidade e sofrimento psíquico – Realidade, conscientização e prevenção

Autora: Patricia Vieira Spada

Obra introduz o leitor no universo emocional da obesidade, testemunhado pela autora durante sua longa experiência clínica em psicanálise, assim como em pesquisas acadêmicas.

O ato de comer demais pode mascarar o sofrimento do indivíduo diante da possibilidade de se defrontar com diferentes conflitos psíquicos, negligenciados ou minimizados tanto pela família quanto pela própria pessoa obesa. Ao ser compelido e até estimulado a repetir o mesmo comportamento que prejudica e impede de adotar hábitos alimentares e psicológicos saudáveis, o indivíduo sente solidão, impotência e desesperança.

Este livro decifra os enigmas psíquicos subjacentes à obesidade que não só seduzem, mas também sabotam de modo grave a qualidade de vida do indivíduo. Ao mesmo tempo, também mostra como os envolvidos, obesos ou não, ampliam as possibilidades de renovação espiritual, mental, emocional e física ao vivenciarem essa difícil experiência.

.


Tratando de Obesidade, suas causas e efeitos
Autora: Maria Tereza Zanella

Quando se nota um aumento significativo de peso, deve-se analisar primeiramente se ocorreu alguma mudança no estilo de vida. Será que houve diminuição das atividades físicas? Ou haverá algum fator emocional afetando a alimentação? Se as respostas não justificam o aumento de peso, provavelmente há o fator genético agindo como causa. Tratando de Obesidade esclarece o que é esse distúrbio, quais são seus sintomas e fatores desencadeantes e quais são os tratamentos disponíveis. Este guia reúne informações importantes para o conhecimento do problema e os possíveis caminhos para o tratamento. Além disso, apresenta preciosas dicas de hábitos saudáveis para manter a saúde e o bem-estar.

.


Vencendo a Obesidade
Autor: Robson Rodovalho

A obesidade é resultado de desequilíbrios que, corrigidos, resultarão em saúde, no sentido amplo da palavra. Isso poderá ser sentido em mais disposição, criatividade e, principalmente, uma vida mais longa. Neste livro você encontrará orientações práticas, princípios e dicas muito importantes sobre como construir sua saúde, através do equilíbrio entre alimentação, descanso e exercícios físicos. A saúde e a doença nem sempre são resultado do acaso, mas de princípios corretos, que se aplicados, trarão suas conseqüências, positivas ou negativas em nossas vidas. Este livro irá tirá-lo de uma cultura de erros alimentares ou da herança deixada por nossos pais sobre alimentação e saúde, e colocá-lo sobre bases sólidas e científicas a esse respeito. Inclui dicas de alimentação, com receitas, e programa de exercícios, para uma vida feliz, ativa e saudável. Vencendo a Obesidade é a prova de que uma vida saudável é possível com bom-senso, sem que seja necessário recorrer a fórmulas mágicas e torturantes para se obter boa aparência e vitalidade.

.


OBESIDADE – Prevenindo e controlando a epidemia global
Autor: Oms – Organização Mundial Da Saúde

O sobrepeso e a obesidade representam uma ameaça para a saúde nas populações em um número crescente de países. As comorbidades da obesidade incluem cardiopatia coronária, hipertensão e acidente vascular cerebral, alguns tipos de câncer, diabetes melito não dependente de insulina, colecistopatias, dislipidemia, osteoartrite, gota e doenças pulmonares, inclusive apnéia do sono. Além disso, os obesos sofrem preconceito social e discriminação por parte não apenas do público em geral, mas também de profissionais de saúde, o que pode torná-los relutantes em procurar assistência médica. A OMS, portanto, convocou um Conselho sobre obesidade para revisar as informações epidemiológicas atuais e seus fatores contribuintes. Neste livro, os métodos para o tratamento da obesidade são descritos, incluindo controle dietético, atividade física e exercício, e drogas anti-obesidade, com a cirurgia gastrointestinal sendo reservada para casos extremos.

.


Por que comemos o que comemos?
Autor: Fernando Zucoloto

Os principais pontos do livro estão centrados na questão da alimentação, inclusive desde que descemos das árvores até a discussão atual sobre os alimentos transgênicos e também a “indústria da obesidade”, que já observamos denúncias e alertas no filme Super size me, por exemplo. Na verdade, trata-se de uma história com viés antropológico e biológico da alimentação humana. Não é um livro extenso, mas um guia para o entendimento daquilo que comemos, comíamos e quem sabe venhamos a comer.

.


Transtornos alimentares e obesidade
Autores: Maria Angélica Nunes, José Carlos Appolinário, colaboradores

Esta nova edição de Transtornos alimentares e obesidade, o primeiro livro-texto brasileiro dedicado ao assunto, reúne mais de 50 profissionais com atuação reconhecida no tratamento desses transtornos. Entre outros tópicos, os autores descrevem os comportamentos e as emoções das pessoas na sua relação com a alimentação, como esses transtornos se desenvolvem, seu impacto na saúde e suas conseqüências sociais e psicológicas.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 2 COMENTÁRIOS »