Como montar uma tábua de queijos para o Natal

23rd novembro, 2016 by Danny Mou


Foto: Divulgação Regina

.
Quer surpreender os amigos e familiares neste Natal?

Uma sugestão proposta por Barbosa & Marques, empresa centenária e fabricante dos produtos REGINA, é convidá-los para degustar uma tábua de queijos com diferentes texturas e sabores. Veja os itens que devem ser levados em consideração na hora do preparo:

- Variedade: Um dos pontos principais para agradar aos convidados é oferecer diferentes sabores de queijos. O ideal é que seja de 3 a 7 tipos, mesclados entre sabores fortes e suaves;

- Porção: Separe a quantidade ideal para cada pessoa. Cada uma consome, em média, 150g. Apesar dessa estimativa, prepare um pouco a mais para não correr o risco de faltar;

- Preparo: Os queijos devem ser retirados da geladeira 45 minutos antes de serem servidos para que adquiram sua textura e sabor original. O frio serve apenas para conservá-los;

- Montagem: Organize os queijos na mesa em recipientes separados para que não haja influência de gosto entre eles. Uma dica é colocá-los em ordem de intensidade de sabor, sendo do mais suave ao mais forte;

- Acompanhamentos: Opte por pães, como o italiano, castanhas, azeitonas, geléias, mel e frutas; como maçã, uva e damasco.

.
Indicações de queijos

Gouda – Sabor suave, ligeiramente adocicado, muitas olhaduras, textura macia e casca fina. Combina com azeitonas, vinho tinto e cervejas Pilsen, Pale Ale e Strong Golden Ale;

Brie – Apresenta textura macia e sabor suave com leve gosto de nozes. Recomenda-se consumir com vinhos tintos suaves e frutados, pão tipo baguete e geleias;

Gruyère – Textura semi-dura e plena de olhaduras. Seu sabor suave e adocicado lembra o gosto de leite maltado e aroma de amêndoa. Exige um vinho branco frutado para acompanhar;

Provolone – Pelo seu sabor pronunciado e defumado, deve ser servido com vinhos tintos encorpados. É um queijo de massa mais dura;

Gorgonzola – Integrante da família de queijos de mofo azul, possui massa cremosa e sabor agradável e intenso. Combina com pão italiano e vinho tinto encorpado e Vinho do Porto;

Reino – De sabor forte e picante, esse tipo de queijo pede um vinho tinto encorpado. Também combina com cervejas;

Prato – Com sabor suave, amendoado e aveludado, é indicado para ser consumido junto com vinho tinto suave.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Pullman Global Energy Race 2016

14th setembro, 2016 by Danny Mou

No dia 25 de Setembro de 2016 acontecerá a 2ª edição da Pullman Global Energy Race. A data tem como objetivo reforçar a importância de um estilo de vida ativo, atrelado a uma refeição equilibrada para proporcionar saúde e bem-estar.

Este ano, no Brasil, a prova ocorrerá novamente em Belo Horizonte e, pela primeira vez, em São Paulo, Florianópolis e no Distrito Federal; e contará com a participação de famílias e atletas profissionais e amadores.

O evento, que promete reunir cerca de 8 mil pessoas, terá mais uma vez a Pullman, uma das marcas mais tradicionais do Grupo Bimbo e do país, como representante da corrida. Além disso, nessa edição serão doadas duas fatias de pão por quilômetro percorrido por pessoa para a ONG Bando de Alimentos.

Veja maiores informações no quadro abaixo e participe deste evento mundial!

.

Inscrições pelo site: http://www.globalenergyrace.com

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Enxaqueca: informações e novos tratamentos

6th agosto, 2016 by Danny Mou


Imagem divulgação

,
30 milhões de brasileiros sofrem de enxaqueca

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a enxaqueca é a 10ª doença mais incapacitante e acomete em torno de 15% da população mundial. No Brasil são aproximadamente 30 milhões de pessoas que sofrem da doença. E não faltam motivos que podem desencadear o problema: estresse, obesidade, sono inadequado, jejum, alguns alimentos, cheiros fortes, tempo seco, entre outros. A enxaqueca ainda é mais comum entre as mulheres, pois além de fatores ambientais e emocionais, elas tem também os fatores hormonais.

Na enxaqueca, a dor ocorre geralmente em um dos lados da cabeça, é latejante ou pulsátil, dura de 4 a 72 horas e pode vir acompanhada de náuseas e/ou vômitos, tonturas, intolerância à luz (fotofobia), barulho (fonofobia), cheiros (osmofobia) e movimentos (cinetofobia).

,
Problemas da automedicação
Mas esse cenário já está mudando. Novos tratamentos chegam ao país para combater um dos erros mais comuns de quem sofre com a enxaqueca: a automedicação. A neurologista Dra. Célia Roesler explica que há diversos tipos de tratamentos disponíveis no país de acordo com o estágio da doença e o perfil de cada paciente. “o uso abusivo de analgésicos sem prescrição médica pode transformar uma dor de cabeça que era episódica em enxaqueca crônica com dores de cabeça quase diárias”, completa a especialista.

Além de analgésicos, anti-inflamatórios e vasoconstritores isolados ou associados para abortar a dor, entre os tratamentos disponíveis atualmente no Brasil estão o uso da toxina botulínica e a neuromodulação, que permitem uma melhora na qualidade de vida das pessoas com enxaqueca, diminuindo o uso de medicamentos.

,

Imagem divulgação

Neuromodulação como alternativa
Quando se fala em enxaqueca, a mais recente novidade é a neuromodulação. Um novo aparelho em formato de arco que, ao ser colocado na cabeça, gera pequenos estímulos elétricos ao nervo trigêmeo, principal causador das dores de cabeça, e por meio desses impulsos, altera a forma que a dor é assimilada.

O método não invasivo e sem efeitos colaterais, é ideal para quem possui dores de cabeça e crises de enxaqueca frequentes como: enxaqueca comum, enxaqueca com aura, enxaqueca oftálmica, enxaqueca episódica, enxaqueca crônica, enxaqueca menstrual, sinusite, dor na região anterior da cabeça e dor de cabeça crônica.

Com duas opções focadas ao tratamento das cefaleias, a primeira deve ser utilizada no momento da crise, voltada a melhora dos sintomas reduzindo a intensidade da dor, já o segundo programa atua na prevenção de enxaqueca e o uso do aparelho deve ser diário, com sessões de cerca de 20 minutos, pois seu uso frequente induz a uma diminuição da quantidade, intensidade ou até mesmo o desaparecimento das dores. Os efeitos são sentidos cerca de um ou dois meses depois. “Seu uso só deve ser feito com acompanhamento médico”, sinaliza a Dra. Célia. Fonte: release oficial

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Queijos indicados para elaborar fondue!

1st junho, 2016 by Danny Mou


Foto: Divulgação Regina

Especialista do grupo Barbosa & Marques indica produtos para elaborar a receita mais pedida do inverno: Fondue!

Segundo Raquel Santana, mestra em ciência e tecnologia do leite, responsável pelo controle de qualidade da marca de laticínios REGINA, empresa centenária na produção de lácteos tais como: queijos, leite longa vida, creme de leite, achocolatado, leite condensado, entre outros; pertencente ao grupo Barbosa & Marques, apresenta com exclusividade, os queijos que são indicados para elaborar a fondue, a receita mais pedida no inverno. Confira abaixo:

• Edam – Queijo muito popular na Holanda, comercializado em feiras livres e normalmente no formato de uma bola. Sabor suave, aromático e um pouco adocicado. É um queijo tipicamente de mesa devido ao apelo irresistível de suas olhaduras.

• Emmental – Queijo duro, amarelo- claro, de sabor suave. Ideal para ser fundido após seis meses de cura. Um clássico dos alpes suíços. Não pode faltar na hora de receber os amigos.

• Gruyere – Queijo de massa cozida, de textura semidura, plena de olhaduras (buraquinhos), a maioria do tamanho de uma avelã. Seu sabor é suave e adocicado, lembrando o sabor de leite maltado e aroma de amêndoa.

• Gouda – Conhecido mundialmente, é de origem holandesa. No Brasil, é um queijo produzido de forma similar ao queijo prato, mas tem características típicas como massa mais macia, sabor suave ligeiramente adocicado, muitas olhaduras, textura macia e casca fina.

• Provolone – Tem sua origem na região da Lombardia na Itália. É um dos queijos mais conhecidos do mundo. Tem diversos formatos e o peso varia de 200 g a 5 kg. São amarrados com cordas ou redes sintéticas e secam pendurados, depois são defumados até se obter a cor desejada da casca. O provolone envelhecido de 2 a 3 meses é flexível e aveludado, com uma casca fina e encerada, e é conhecido como provolone doce ou suave.

.

Foto: Divulgação Regina

Os produtos de laticínios da marca REGINA podem ser encontrados nos principais supermercados do país. Fonte: Release Oficial

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» COMENTÁRIOS AQUI »

Dor de cabeça é comum, mas não é normal

30th maio, 2016 by Danny Mou

Com certeza você já teve um episódio de dor de cabeça alguma vez na vida. Ela pode ter durado pouco tempo, ter sido de leve intensidade, como também pode ter durado muito tempo e aparecido de forma constante.

Estima-se que 93% dos homens e 99% das mulheres terão algum tipo de dor de cabeça ao longo da vida, segundo a revista médica Cephalalgia. E, de acordo com o Dr. Edson Issamu Yokoo, neurologista no Hospital São Camilo de São Paulo, por mais que seja muito comum, a cefaleia regular não é normal.

Estudos epidemiológicos internacionais indicam que ela é uma das principais causas de falta ao trabalho, responsável pela perda de quatro dias por ano, em média. E, segundo o Dr. Edson, só no Serviço de Neurologia do Hospital São Camilo Santana, 39% das consultasdiárias ao neurologista são associadas à cefaleia.

Ainda de acordo com o neurologista, a dor de cabeça, também conhecida como cefaleia, ocorre devido a estímulos inadequados em determinados nervos de sensibilidade cranianos que, interagindo com áreas cerebrais específicas, são traduzidos em estímulos de dor.

Por isso, o especialista recomenda que, nesses casos, é preciso investigar as causas das dores, já que a automedicação pode agravar acefaleia: “A automedicação sempre agrava a dor de cabeça, pois existem estratégias e critérios de tratamento para cada tipo de manifestação, que não são seguidas nesta situação” complementa Dr. Edson.

A cefaleia deve ser investigada quando ocorrer em uma frequência regular ou quando acontecer de forma inédita, súbita, atípica e de forte intensidade, que não melhora com analgésicos. Ela também pode indicar algumas patologias, como o acidente vascular encefálico isquêmico ou hemorrágico e de hemorragias meníngeas e pode durar desde poucos minutos, até vários dias seguidos.

Existem diversos tipos de cefaleia, onde podem ser classificadas como primárias ou secundárias, que ocorre quando derivam de outras patologias cerebrais. “Não há exames para diagnosticar a verdadeira causa das cefaleias primárias. O diagnóstico é essencialmente clínico. Nas cefaleias secundárias, os exames de imagem, como a Tomografia de Crânio e a Ressonância Magnética, além do exame do líquor, são fundamentais para complementação do diagnóstico”, finaliza Dr. Edson.

Abaixo, você encontra os fatores mais importantes que desencadeiam as enxaquecas:

1) Fatores ambientais: calor excessivo, climatização artificial excessiva, como o ar condicionado;
2) Inalar odores como perfumes, substâncias químicas como tintas e solventes, produtos de limpeza, como água sanitária;
3) Atividade física;
4) Fatores alimentares: jejum prolongado, ingestão de determinados alimentos como chocolates, queijos, vinhos, embutidos, temperos como ácido glutâmico e alimentos com conservantes;
5) Alteração do ciclo sono: dormir muito, dormir pouco, permanecer longos períodos em vigília;
6) Fatores hormonais: TMP ou utilização de alguns tipos de anticoncepcionais;
7) Fatores emocionais: ansiedade, depressão, estresse;
8) Uso excessivo de analgésicos.

Fonte: Dr. Edson Issamu Yokoo, neurologista no Hospital São Camilo de São Paulo.

Sugestão de leitura:


Siga @danny_mou no Instagram!

» 1 COMENTÁRIO »